janice-JTO
A reflexão neste Dia do Médico, comemorado em 18 de outubro de 2015, gira em torno dos desafios do profissional da medicina no Tocantins e no Brasil. Um dos principais desafios é enfrentar a desvalorização da profissão e a precarização do trabalho do médico brasileiro.

Uma saída é por fim à inexistência de uma carreira única de médico para o Sistema Único de Saúde. Tramita no Congresso Nacional desde 2009 uma Proposta de Emenda à Constituição que, se aprovada, vai inserir o médico na categoria de Carreira de Estado. A medida mudará para melhor a qualidade da saúde pública no País porque promoverá a valorização do médico.

No Tocantins, o profissional médico assiste, neste ano, uma intensa precarização das relações e das condições de trabalho nas diversas unidades hospitalares. Incluindo o desmonte de serviços de especialidades que existiam no interior, a prática de transferir para os médicos as consequências da má gestão da saúde e a falta de insumos básicos e medicamentos mínimos para um atendimento de qualidade.

Lembre-se, neste contexto, a luta, travada inclusive na Justiça, para reverter a política estadual de gestão que toma o serviço do médico, através do plantão extra, sem a devida contraprestação pecuniária. Uma prática que a justiça tocantinense conceituou como “confisco de mão de obra”, equivalente a trabalho forçado, caracterizando, por parte do Estado, enriquecimento ilícito.

Enfrentar o cotidiano que é o atendimento ao cidadão, seja na rede pública ou privada, em meio a este cenário traçado, que inclui ainda ciclos de altos e baixos de políticas de saúde, tem sido a luta do médico no Tocantins, sempre com o respaldo do Sindicato dos Médicos.

Por isto, prestamos nossa homenagem ao médico tocantinense neste dia. Sem desmerecer os demais profissionais da saúde, reconhecemos a importância e o papel crucial do médico que, em meio a esses desmantelo e desmazelo que a gestão pública tenta impor ao setor, guia sua atuação por seu compromisso ferrenho com um serviço de saúde de qualidade à população e com a defesa da medicina.

Nossa homenagem a cada profissional que se dedica, no seu dia a dia de labor, à defesa intransigente dos direitos da classe médica e à luta para atuar em condições de trabalho adequadas para garantir a qualidade e a continuidade da prestação de serviços, o maior alcance do interesse público e ao fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS). Parabéns, médico, por consagrar seus dias à luta pela vida de cada um dos seus pacientes.

 18/10/2015 06:00