O Sindicato dos Médicos no Estado do Tocantins (SIMED-TO) repudia, veementemente, o pronunciamento do deputado estadual de Mato Grosso Gilmar Fabris (PSD), contra o médico Roberto Satoshi Yoshida, do Hospital de Sorriso (MT).

Após o médico denunciar o caos na saúde no Hospital, em um vídeo emocionado que sensibilizou o país para a situação calamitosa do município de Sorriso, o deputado se julgou no direito de criticar a manifestação genuína do profissional de saúde.

Para o SIMED-TO, o discurso vazio e eivado de adjetivos negativos contra o médico é, na verdade, a única expressão possível a se esperar de um deputado com o perfil de Gilmar Fabris. Um parlamentar cujo histórico de vida política coleciona, entre outros deméritos, a cassação de mandato pela Justiça Eleitoral, por abuso de poder econômico cometido em eleições, e ações judiciais, como o processo proposta pelo Ministério Público que o relaciona como um dos chefes de uma quadrilha que desviou mais de R$ 418 milhões dos cofres públicos.

Ressalte-se que, ao ser indagado pela imprensa sobre o que o Legislativo mato-grossense faria, de forma prática, em prol da saúde após a denúncia do médico, o nobre deputado não verbalizou uma medida sequer nesse sentido.

O SIMED-TO se solidariza com todos os colegas médicos de Mato Grosso, na pessoa de Roberto Satoshi Yoshida, e se coloca ao lado de cada paciente mato-grossense que recorre ao sistema de saúde e encontra um quadro caótico fruto, principalmente, de uma corrente de má-gestão de recursos, à qual o deputado Fabris se amolda, marcada por não buscar o gerenciamento da saúde com a responsabilidade necessária para proporcionar o atendimento que a população merece.

Palmas, 25 de maio de 2017.
Diretoria do SIMED-TO.