Diretoria da FMB durante reunião na sede do Simesp, em São Paulo
Diretoria da FMB durante reunião na sede do Simesp, em São Paulo

Em reunião de diretoria executiva, realizada nos dias 25 e 26 de maio, em São Paulo, os dirigentes da Federação Médica Brasileira (FMB) e representantes de sindicatos de base, aprovaram por aclamação a filiação dos sindicatos dos Médicos do Ceará e do Mato Grosso. “Com a chegada de mais dois representantes importantes para o sindicalismo médico brasileiro, a FMB passa a ser formada por 15 sindicatos de base em todas as regiões do país”, declara o presidente da FMB, Waldir Araújo Cardoso.

Nos dias de trabalho, os dirigentes médicos discutiram assuntos importantes para a atividade médica no Brasil. Um dos pontos foi a divulgação de uma nota sobre a situação dos médicos que atuam no hospital Regional de Sorriso, no Mato Grosso.

“Todos os dias somos informados de situações semelhantes em todas as regiões do país. O que nos comove nesse caso é o choro de um médico, que representa a dor de quem precisa de saúde e não tem acesso e o sofrimento de quem quer trabalhar com dignidade e não consegue”, declara o presidente da FMB, Waldir Araújo Cardoso, ao referir-se ao médico Roberto Yoshida, que chorou durante entrevista em que relatou o caos no hospital em Sorriso.

Contribuição sindical

Os dirigentes também discutiram sobre o fim da contribuição sindical. “A FMB divulgará nos próximos dias uma nota sobre o nosso posicionamento favorável ao fim deste imposto, desde que de maneira gradativa para que os sindicatos se reestruturem, adequem-se às novas normas trabalhistas e mantenham o padrão de atendimento a seus filiados”, afirma Waldir.

Carreira de estado

Ao discutirem sobre o programa Mais Médicos, os dirigentes da FMB decidiram divulgar uma nota sobre a importância do encaminhamento para votação no Congresso Nacional, da proposta de criação da carreira de estado para médicos. “É necessário estruturar de uma vez o sistema público de saúde do país ao invés da manutenção de programas paliativos para a solução do problema, que é a ausência de saúde de qualidade a todo cidadão em todas as regiões do território nacional”, acrescenta Waldir.

Outros debates

Nos dois dias de trabalhos, os dirigentes apresentaram as atividades realizadas recentemente para a FMB e em seus sindicatos. Foi tratada também sobre a aposentadoria especial para médicos e os dirigentes dos sindicatos dos médicos de São Paulo e Pernambuco compartilharam suas experiências em negociações coletivas de trabalho. (Informações da Assessoria de Imprensa da FMB)