Em razão dos recentes episódios de assalto a socorristas e roubo de uniforme e ambulância do SAMU de Araguaína, inclusive com o uso de armas apontadas para os membros da equipe, o Sindicato dos Médicos (SIMED-TO) expediu ofício para as prefeituras e secretarias municipais do serviço nas principais cidades do Estado pedindo que sejam adotadas medidas que possam aprimorar a segurança do local e garantir a integridade física e psicológicas de médicos e demais integrantes do serviço..

“Externamos nossa preocupação com a integridade dos médicos e demais integrantes da equipe que além da rotina de estresse de lidar com situações de urgência e entendemos que é preciso respaldar os profissionais do SAMU com o aprimoramento da segurança do local”, afirma a presidente do SIMED-TO, Janice Painkow.