O Sindicato dos Médicos no Estado do Tocantins (SIMED-TO) protocolou no dia 4 de março, um ofício na Secretaria Estadual da Saúde (SES) pedindo, com urgência, informações sobre o corte de salários de médicos que se afastaram da linha de frente dos hospitais por estarem no grupo de risco para Covid-19.

O sindicato recebeu inúmeras reclamações dos médicos nestas condições, que tiveram os salários cortados na última folha de pagamento.

Como a situação causou transtornos de elevada preocupação, por se tratar de verba alimentar, a entidade pediu explicações ao gestor da pasta, por entender que, por representar a classe médica, a resposta da SES evitará inúmeros pedidos de explicações individuais e facilitará a solução administrativa.

O SIMED orienta aos médicos que procurem o RH dos hospitais onde o problema ocorreu e peçam os relatórios de atendimento do sistema de informação da unidade. Em seguida, preencham o formulário de RD (Requerimentos Diversos) solicitando a desconsideração das faltas referente ao mês de dezembro de 2020, com cópia do efetivo labor dos dias trabalhados adotado pela equipe, e enviem para o email da direção do hospital.

O SIMED pede que essa documentação seja apresentada ao Sindicato dos Médicos, para embasar as medidas a serem adotadas pelo jurídico da entidade.

Assim que tiver com as cópias das RDS, o SIMED protocolará a ação judicial adequada, caso o Estado ainda não tenha resolvido o problema de forma administrativa.