O Sindicato dos Médicos no Estado do Tocantins (SIMED-TO) vem a púbico externar sua posição institucional sobre a operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Tocantins, com apoio da Polícia Civil que tem como alvos profissionais de saúde, incluindo dois médicos, que não tiveram os nomes revelados.

O SIMED-TO não compactua com nenhuma atividade ilegal exercida às margens do que é preceituado pela conduta médica e o código de ética médica por nenhum profissional.

A entidade defende a rigorosa apuração das condutas de todos os profissionais que possam estar envolvidos nessa suposta burla a um dos mecanismos corretos de garantia de atendimento justo e imprescindível ao paciente do Tocantins e do Sistema Único de Saúde (SUS).